Pular para o conteúdo
Início » Comportamentos incompreendidos de animais: Por que eles fazem o que fazem?

Comportamentos incompreendidos de animais: Por que eles fazem o que fazem?

Comportamentos incompreendidos de animais

Desde o início da história, os humanos têm convivido com os animais. Aprendemos a caçar e a nos defender deles, mas também a domesticá-los e usufruir de seus benefícios. No entanto, apesar de todos esses anos de convivência, ainda há muito que não entendemos sobre o comportamento animal. Por que eles fazem o que fazem?

Neste artigo, vamos explicar alguns dos comportamentos incompreendidos de animais e descobrir o que os motiva. Você ficará surpreso ao descobrir o porquê de eles agem daquela maneira estranha.

Comportamentos incompreendidos de animais – Os Gambás (Parte 1)

Comportamentos incompreendidos de animais - Os Gambás (Parte 1)
Comportamentos incompreendidos de animais – Os Gambás (Parte 1)

Para alguns, o gambá é um animalzinho adorável, para outras bastante odiado. Mas para a maioria das pessoas o gambá finge a morte para assustar os possíveis predadores.

De fato essas criaturas caem com a língua pendurada para fora, aparentemente mortos e ficam assim, por minutos ou horas, mas essa suposição que ele finge estar morto é equivocada.

O que acontece de fato é os bichinhos involuntariamente entram em estado catatônico quando são pegos de surpresa e isso acontece, quando eles estão morrendo de medo.

Este fenômeno é incontrolável e pode durar por vários minutos a várias hora. Embora o seu cheiro forte seja a arma mais poderosa, quando estão sob ameaças, os gambás se tornam totalmente incapazes, quando entram neste estágio.

Comportamentos incompreendidos de animais – Os Guaxinins

Comportamentos incompreendidos de animais - Os Guaxinins
Comportamentos incompreendidos de animais – Os Guaxinins

Aparentemente, os guaxinins se tornam mais adoráveis, quando levam sua comida até um local com água e a “lavam”. No entanto, eles não são tão exigentes que se preocupam com germes assim.

O que acontece na verdade é que os guaxinins são totalmente táteis, já que possuem de quatro a cinco vezes terminações nervosas em suas patas que a maioria dos mamíferos.

Portanto, quando eles tocam nas coisas, os guaxinins coletam muitas informações e por isso, que quando molham suas patas a resposta nervosa ao estimulo tátil.

É por isso, que os guaxinins “lavam a comida”.

Nem todos os Vaga-lumes procuram acasalar

Nem todos os Vaga-lumes procuram acasalar
Nem todos os Vaga-lumes procuram acasalar

Existem mais de duas mil espécies de vaga-lumes e diferentes distinções e variações entre eles. No entanto, nem todos os vaga-lumes procuram acasalar jogando sua luz em direção de algum parceiro.

Alguns deles usam habilidades de iluminação fosforescente para caçar e alguns até o usam para atrair um vaga-lume de uma espécie diferente em uma chamada falsa de acasalamento.

Portanto, o inseto desconhecido voará até eles, apenas para ficar preso e comido.

Avestruzes não enfiam a cabeça na terra

Avestruzes não enfiam a cabeça na areia
Avestruzes não enfiam a cabeça na areia

Todos conhecemos a expressão “enfiar a cabeça na areia”, para expressar a ideia de fugir de problemas. Este exemplo extremamente bizarro, nós pensamos que os avestruzes enfiam literalmente a cabeça na areia quando assustados.

Além do fato de não terem capacidade de respirar com a cabeça no chão, este animal não é burro o suficiente para pensar que não vão ver o perigo real e que esta atitude o faria desaparecer.

Nenhuma presa em potencial poderia ter instintos tão devastador, quanto este!

Na realidade, o avestruz enfia a cabeça no chão para com auxílio de seu bico, virar seus ovos em seus ninhos, algumas vezes ao dia.

Os Lêmingues cometem suicídio?

Os Lêmingues cometem suicídio?
Os Lêmingues cometem suicídio?

Alguns de nós já viram a imagem de um lêmingues pulando de um penhasco e o restante do grupo seguindo, portanto, assim como os avestruzes, os lêmingues não tem instintos ruins de sobrevivência.

O que acontece é que eles migram quando sua densidade populacional se torna muito grande.

No caso de migrações, eles são conhecidos por tentar atravessar uma grande correnteza de água, que acaba sendo grande demais para sua capacidade de resistência, assim muitos deles acabam se afogando, ou acontece também, que são conhecidos por cair acidentalmente da beira de um penhasco.

Dessa maneira, por muito tempo essa teoria foi reforçada pelo documentário de Walt Disney de 1958.

Comportamentos incompreendidos de animais – Os gambás (Parte 2)

Comportamentos incompreendidos de animais - Os gambás
Comportamentos incompreendidos de animais – Os gambás

Temos a impressão de que os gambás sempre pulverizam animais maiores e por este motivo, entramos em pânico, quando encontramos um.

Na realidade, o ato de pulverizar dos gambás acontece o mais raro possível. Dessa maneira, eles tentam usar suas glândulas sempre que podem, porque o líquido que secretam é muito limitado e se esvaziará completamente, antes de ser totalmente reabastecido.

Alguns gambás pulverizam até seis vezes antes de precisarem esperar duas semanas para que suas glândulas se recarreguem.

Portanto, os gambás, de fato empregam qualquer outro método para fugir dos predadores, antes de recorrerem ao seu poderoso jato.

Uma grande curiosidade é que os gambás nos avisam quando estão prestes a pulverizar, fazendo o que parece ser uma dança específica que vão pulverizar.

Os gatos nem sempre caem de pé

Os gatos nem sempre caem de pé
Os gatos nem sempre caem de pé

Muito bons em pular, os gatos se equilibram e se endireitar durante qualquer queda. Entre outras coisas, seus bigodes o ajudam a se orientar e manter o total equilíbrio.

No entanto, eles nem sempre pousam em pé, se um gato cai de uma distancia muito curta e não conseguem corrigir o curso ou por acaso, está acima do peso, a queda pode ser bem feia, podendo até se machucar ou morrer.

Os gatos não brincam com suas presas

Outro equívoco comum sobre os gatos é que eles adoram brincar com suas presas. Por exemplo, quando gatos domesticados são observados caçando ratos, e quando o pegam, eles os jogam de um lado para o outro da mesma maneira que fazem com seus brinquedos.

Porém, a verdade é o contrário: eles tratam seus brinquedos da mesma forma que tratam suas presas, para muitos predadores, brincar e ao mesmo tempo praticar a caça.

Simplificando, todos os gatos são predadores altamente especializados, uma máquina de matar incrivelmente bem construídas do ponto de vista de suas presas, portanto, se algo der errado, eles podem se machucar rapidamente e morrer.

O lobo alfa não derrota a matilha

O lobo alfa não derrota a matilha
O lobo alfa não derrota a matilha

Costumávamos acreditar que os lobos lutavam pelo domínio e que o macho ou a fêmea mais dominante da espécie se tornava seu líder.

No entanto, pesquisas recentes mostram que essa teoria estava errada.

De fato, parece que o líder da matilha não é o mais forte que consequentemente tem o maior número de filhos na matilha. O que foi observado é que os lobos e cães sabem quem é o seu “pai e mãe” e assim, segue-os.

A grande curiosidade é ainda mais interessante, a maioria das “matilhas” de lobos na verdade são simplesmente famílias de lobos singulares.

Portanto, o suposto alfa nem precisa matar outro para tomar o posto de líder, eles são simplesmente líderes da matilha pelo fato de serem os pais.

Este posto o faz o lobo como o animal com comportamento mais incompreensivo de todos!

Gostou dos comportamentos incompreendidos de alguns animais? Deixe seu comentário! E veja mais!

10 Mitos de Monstros Antigos que aterrorizaram muitas gerações

Estados Unidos: fatos e curiosidades que você não sabia

As mais enigmáticas cartas ligadas a um crime

10 grandes curiosidades sobre o corpo humano

10 animais mais raros do mundo e infelizmente os mais ameaçados de extinção

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido!